terça-feira, 30 de junho de 2015

Estudantes desenvolvem cadeira de rodas que sobe escadas


Deficientes físicos de todo o mundo sempre encontram grandes dificuldades quando precisam se deslocar em meio às cidades, especialmente quando precisam subir escadas. Para resolver este problema, estudantes suíços iniciaram um projeto para desenvolver uma cadeira de rodas que possibilita superar este tipo de obstáculo.

Os trabalhos que começaram em 2014, resultaram em um protótipo que permite subir e descer escadas mantendo o condutor em posição estável durante a manobra, seja qual for a inclinação do assento, graças a um giroscópio embutido. 

O equipamento tem um dispositivo desenvolvido que detecta a presença de obstáculos. A cadeira de rodas que sobe degraus está sendo agora aperfeiçoada para superar o seu maior problema: a baixa velocidade.

Fonte:

sexta-feira, 19 de junho de 2015

Hortas públicas promovem bons hábitos e aproximam pessoas na Inglaterra


Todmorden, uma pequena cidade inglesa com 17 mil habitantes, inovou em qualidade de vida. Lá é hábito cultivar hortas em espaços públicos para que qualquer morador colha (de graça!) os alimentos produzidos.

A ideia implantada em 2008 por seis moradores da região, continua até os dias atuais e contagia toda a cidade, ganhando inclusive o apoio da prefeitura fazendo tornar-se um exemplo para o resto do mundo.

São mais de 40 hortas comestíveis espalhadas por toda a cidade – nas praças, no quintal da delegacia, nos jardins dos postos de saúde e até no cemitério.

As hortas são cultivadas, coletivamente, pelos moradores e qualquer um pode colher alimentos, independentemente de ter participado do plantio. Só não vale vendê-los!

Além de trazer mais verde para a cidade e melhorar a alimentação das pessoas, a iniciativa estreitou a relação entre os vizinhos, que passaram a se conhecer e conviver muito mais.

Fonte:


Foto:

quinta-feira, 18 de junho de 2015

Vila holandesa projetada para idosos com doenças como Alzheimer


Na Holanda, um município chamado Weesp abriga um asilo bastante incomum. Na verdade, o nome asilo não cabe para o lugar que mais se parece com uma vila.

Hogeweyk é o nome da vila projetada especialmente para o cuidado de idosos com demência — especialmente demências degenerativas como o Alzheimer.

No local estão médicos, enfermeiros e especialistas trabalhando para cuidar dos 152 residentes.

Segundo o site Psychology Today, os residentes da vila são mais ativos que os residentes de asilos convencionais e também demandam menos remédios para controlar suas condições médicas.

A vila foi criada com 23 casas especialmente projetadas para pessoas da terceira idade que sofrem de demência. O que também é bastante interessante é que os trabalhadores dão o máximo de privacidade e autonomia para os moradores.

Ruas, praças, parques e jardins foram todos desenvolvidos para que os idosos pudessem transitar livremente sem grandes problemas. Os médicos e enfermeiros são instruídos para fazer da experiência dos idosos o mais próximo possível da realidade. 

Embora as condições de demência possam exigir grandes cuidados, são os próprios moradores que fazem as compras no supermercado e ajudam no preparo da comida em casa. Por lá tem supermercado, restaurante, bar e cinema.

Apenas os aspectos financeiros são deixados de lado por sua natureza mais complexa — não existe moeda no local e tudo está incluso no pacote que se paga para morar lá.

Os cuidadores vestem roupas normais em vez de roupas clínicas e se encaixam perfeitamente nos papéis de vizinhos e empregados do lar. 

Eles também não interferem quando os residentes decidem falar sobre suas memórias, seu passado e história. Todos os funcionários do lugar estão lá apenas para dar apoio à situação delicada dos idosos.

Segundo The Atlantic, os residentes são cuidados por 250 enfermeiros e especialistas em tempo integral e parcial, que vagueiam pela cidade e possuem uma infinidade de profissões na vila, como caixas de supermercado e atendentes.

Fonte:

awebic.com

quarta-feira, 17 de junho de 2015

Finlândia aplicará novo sistema de ensino no próximo ano


A partir de agosto do próximo ano, as escolas na Finlândia aplicarão um novo sistema de ensino. A ideia é a definição de um tema por alunos e professores que possibilite envolver mais de uma disciplina ao mesmo tempo. 

Os estudantes poderão aprender disciplinas tradicionais como matemática, inglês e história, de forma integrada. Todas as escolas terão que apresentar pelo menos um curso que utilize o sistema que visa atravessar as fronteiras das disciplinas tradicionais, onde vários professores deverão trabalhar com qualquer número de alunos de forma simultânea. 

A decisão sobre a mudança surgiu depois que a Finlândia caiu do segundo lugar em 2003 para 12º em 2012, no Pisa (Programme for International Student Assessment).

Fonte:

terça-feira, 16 de junho de 2015

Fernanda Takai elogia apoio da indústria na 9ª Feira do Livro


A cantora, compositora e escritora Fernanda Takai elogiou o apoio das indústrias durante a 9ª Feira do Livro que está acontecendo em Jaraguá do Sul. Fernanda esteve agora há pouco no Teatro Scar falando sobre música e literatura. Durante o bate-papo ela disse que no passeio que fez pela cidade, percebeu o forte apoio das indústrias locais em relação aos eventos culturais.

A líder do Pato Fu também elogiou a receptividade e a comida de Jaraguá. Fernanda deu um show de simpatia e cantou a música "Simplicidade" à capela, como resposta à pergunta de como ela falaria de sua passagem pela cidade usando a letra de uma de suas músicas.

Pela feira que começou no último dia 11 e se estende até o próximo domingo, já passaram nomes como o do jornalista e escritor Edney Silvestre e do escritor argentino César Aira.


segunda-feira, 15 de junho de 2015

Aparelho criado por jovem de 19 anos, para limpar o oceano, começa a operar em 2016


Todos os anos, os oceanos recebem cerca de 8 milhões de toneladas de detritos flutuantes. O lixo causa danos muitas vezes irreversíveis na flora e fauna, alguns animais inclusive, acabam engolindo pequenas peças plásticas. 

Para tentar resolver esta situação, o estudante e ambientalista Boyan Slat e sua equipe desenvolveram um dispositivo capaz de limpar todo o lixo do oceano em apenas 10 anos. 

A criação é de 2014 e no próximo ano eles planejam implantar o aparelho de 200 metros de largura perto das margens do Tsushima Island (entre Japão e Coreia do Sul), um dos lugares mais poluídos do mundo.

A grande vantagem deste dispositivo é que ele usa as correntes marítimas para fazer o trabalho. Segundo Boyan, o aparelho inflável ​​não incomodará os animais que vivem naquelas águas e que poderão inclusive nadar por baixo do dispositivo. Apenas o lixo flutuante será captado. 

Um trabalho como este sendo feito com barcos levaria cerca de 70 anos para ser concluído.

Fonte:


domingo, 14 de junho de 2015

Quando nasce uma ideia


Ao fim do dia, na hora de nos sentirmos mais leves, ligamos a TV ou navegamos na internet e o que muito se vê são notícias sobre violência e corrupção (infelizmente nada novo para nós brasileiros).


E assim vamos nos acostumando com esta situação e vendo nossas crianças crescendo em meio a este clima e assistindo muitas vezes, ao nosso lado, esta enxurrada de notícias pessimistas e que não contribuem em nada para a evolução de ninguém.



Foi pensando em tentar mudar um pouquinho esta situação é que surgiu a ideia do Projeto AtuaAção. Inicialmente a criação de um blog para leitores de todas as idades e que foca em notícias que trarão algo de positivo para o dia-a-dia, exemplos de pessoas com ações que promoveram ou promovem o progresso da humanidade, assim como alguns toques educativos e com uma leve dose de humor.



Este é somente o início do projeto, outras ações virão futuramente.



Faça também a tua ação!

A Palavra é: Pilates

Significado

Método de exercício físico que visa desenvolver a força e a flexibilidade musculares e estimular o equilíbrio entre a mente e o corpo, através da execução de movimentos controlados, coordenados e precisos.



Mudanças no ranking da Engenharia


Ao longo das últimas décadas os Estados Unidos, Japão e outras nações desenvolvidas formavam a maioria dos licenciados do mundo. No entanto, as coisas começaram a mudar e um número significativo de novos graduados de engenharia, manufatura e construção agora vêm de países em desenvolvimento e emergentes.

De acordo com pesquisa conduzida pelo Fórum Econômico Mundial (que exclui China e Índia devido à falta de dados), a Rússia lidera o ranking formando um total de 454.000 engenheiros por ano. Os Estados Unidos estão na segunda posição com 237.826, seguido pelo Irã com 233.695 profissionais. As economias em desenvolvimento, incluindo a Indonésia e o Vietnã também já estão entre os 10 primeiros, formando 140 mil e 100 mil engenheiros por ano respectivamente.

Fonte:


Imagem:

Você Sabia? O Sol da Meia-Noite


A curiosa cidade de Hammerfest, considerada a mais ao norte do mundo, está localizada na Noruega e tem uma área territorial de 844 km² e população de 9.967 habitantes. 

No período de 18 de novembro a 1 de fevereiro, o sol não se põe nesta cidade. Por outro lado, de maio a agosto a escuridão predomina, ou seja, são 75 dias de sol ininterruptos e 290 noites ininterruptas. 

Em 1891, Hammerfest tornou-se a primeira cidade no norte da Europa a ter iluminação elétrica de rua. Sua temperatura média anual é de aproximadamente 2°C e seu período mais chuvoso vai de outubro a dezembro.

Estabelecida como município em 1 de janeiro 1838, Hammerfest abrange partes de três ilhas: Kvaloya , Soroya e Seiland.

Em 1890, metade de suas casas foi atingida por um incêndio que começou em uma padaria. Em 1940, durante a segunda guerra mundial, a cidade foi destruída pela ocupação das tropas alemãs. Minas e munições que sobraram da guerra ainda estão sendo encontrados e eliminados.

Durante os meses de verão a cidade é invadida por renas em busca de alimento. A invasão dos animais faz o município ter um gasto alto com a manutenção da limpeza pública.

Fonte:


Imagem:




Oskar Schindler


O empresário Oskar Schindler nasceu em 28 de abril de 1908, em Zwittau, na atual República Checa. Sua família era uma das mais ricas e respeitadas da cidade, mas em virtude da grande depressão dos anos 30, os negócios da família foram à falência.

Sem trabalho, tornou-se membro do partido nazista. Recrutado pelos serviços secretos alemães para levantar informações sobre os poloneses, estabeleceu muitos contatos com oficiais nazistas, fato que teria grande importância no futuro.

Com o início da Segunda Guerra Mundial, mudou-se para a Polônia visando tirar proveito da situação. Em Cracóvia reabriu uma antiga fábrica de panelas, contratou 350 judeus que estavam no gueto (em razão da mão de obra barata), e passou a produzir armamento.

Com o avanço das tropas russas, os moradores do gueto seriam transferidos para outros campos de concentração onde seriam mortos. Tomando consciência do futuro cruel que estava sendo reservado para os judeus, Oskar passou a ver seus trabalhadores não só como simples operários, mas como seres humanos. 

Usando de suborno, convenceu os oficiais de que precisava daquelas pessoas como operários para a sua fábrica. Assim foi criada a lista de Schindler, onde idosos eram registrados como jovens e crianças como adultos.

Schindler chegou a ser preso por duas vezes, mas conseguiu ser libertado por sua boa relação construída no passado. As munições que sua fábrica produzia para o exército alemão não passavam nos testes de qualidade militar, justamente como ele desejava, pois não queria colaborar com os horrores da guerra.

Com a derrota dos nazistas na frente leste, Plaszow e os campos de concentração próximos foram dissolvidos e fechados. Temendo o que poderia acontecer, mais uma vez usou de suborno para obter autorização para mudar a sua fábrica para Zwittau, na República Tcheca juntamente com todos os seus trabalhadores.

Para salvar a vida dos judeus que contratou, gastou todo o seu dinheiro e usou até mesmo as joias de sua mulher para comprar comida e medicamentos até que fossem libertados em 1945.

Depois da guerra, Schindler e sua esposa passaram a receber uma pensão vitalícia do governo de Israel como agradecimento. Ele chegou a tentar outros empreendimentos que não deram certo. Veio a falecer pobre em 1974 aos 66 anos de idade.

Ao todo salvou 1200 judeus das câmaras de gás. Hoje existem mais de 6000 descendentes destes sobreviventes espalhados principalmente pelos Estados Unidos e Europa.

Fonte: